Polônia: o que fazer em Varsóvia?

A Polônia ainda é um país subestimado em relação aos outros do Leste Europeu. Ainda assim acaba surpreendendo os visitantes, justamente por guardar inúmeras surpresas. Dentre as cidades do país, as mais procuradas são Varsóvia e Cracóvia. Sendo Assim, confira algumas dicas de programações e atrações em Varsóvia, destino encantador:

Varsóvia

Capital da Polônia. Já viveu tristes episódios como a perseguição nazista ao judeus. Portanto, possui um legado histórico marcante, mas também cenários e monumentos incríveis, além de uma gastronomia para lá de convidativa. Os principais pontos turísticos são:


Praça do Mercado: localizada na Cidade Velha de Varsóvia, já foi considerada como o ponto mais importante do local. Construída pelos alemães, trata-se de uma das atrações turísticas mais requisitadas. Ao redor da praça há diversos bares, restaurantes, artistas e claro, muito charme da arquitetura tipicamente polonesa.

É nesta mesma Praça onde são encontrados importantes monumentos como a Estátua da Sereia de Varsóvia – que possui significado lendário – e a imponente Coluna de Sigismundo, que foi construída em homenagem ao Rei Sigismundo, que transferiu a capital do país de Cracóvia para Varsóvia.


Castelo Real de Varsóvia: logo em frente à Coluna de Sigismundo, está o Palácio Real. Além de ser a antiga residência oficial da realeza e sede do governo, atualmente abriga um museu com pinturas, esculturas, decorações, diversas salas e aposentos reais. A arquitetura externa não é tão convidativa, mas o interior guarda verdadeiras joias históricas.


Memorial do Pequeno Insurgente: trata-se de uma estátua de uma criança segurando uma arma, que significa a luta das crianças e adolescentes que perderam suas vidas durante o Levante de Varsóvia no século XX. Já o Monumento aos Insurgentes homenageia os soldados que lutaram durante o Levante. Para quem não sabe, a cidade de Varsóvia foi extremamente devastada por bombardeios, disputas territoriais e afins. O que encontra-se na cidade hoje são verdadeiras reconstruções!


Catedral de São João: é uma das igrejas mais importantes de Varsóvia. Com estilo gótico, foi construída no século 14, palco de diversas coroações e sepultamento de duques poloneses. Logo atrás da Catedral, encontra-se a famosa Praça do Sino, onde era um cemitério dos membros da igreja.


Igreja de Santa Cruz: também no estilo barroco, é uma das principais igrejas da Polônia. Foi lá onde ocorreram importantes comemorações (como o aniversário da primeira constituição moderna) e acontecimentos históricos.

Outros pontos turísticos:
Museu Nacional de Varsóvia;
Parque Lazienki;
Palácio Lazienkowski;
Jardim Saxão;
Museu do Levante de Varsóvia;
Palácio da Cultura e Ciência, entre outros.

Comidas Típicas:
Barszcz, Chłodnik, Czernina, Zupa grzybowa, Zupa ogórkowa, Żur, Żurek (sopas);

Pierogi (espécie de risole ou empanada espanhola. Há diversos sabores diferentes);
Bigos (prato típico nacional da Polônia. É uma espécie de cozido de carne, chucrute e batata);
Kotlet schabowy (costela de porco empanada com purê de batata);
Kaczka z jabłkami (pato assado com maçã);
Golonka (joelho de porco que geralmente vem acompanhado de batata frita e mostarda)
Gołąbki (repolho recheado);
Kaszanka (salsicha feita com sangue de porco e outras partes como pulmão e fígado);
Kutia (pudim com especiarias diversas).

Dicas de restaurantes:

U Fukiera: localizado na Cidade Velha, é o mais antigo de Varsóvia e venceu o Guia Michelin por várias vezes. Sem dúvidas, é o restaurante mais estrelado da cidade!


Bazyliszek: restaurante de gastronomia tradicional polonesa e italiana, também localizado na Cidade Velha.


Barbakan: localizado no Barbacã de Varsóvia, o cardápio do restaurante é inspirado em comida caseira de “mãe” e “avó”. Os pratos mais famosos são: assado Barbacã ao molho de mel, pato assado e lombo de porco com batatas assadas.


Senses: restaurante Guia Michelin responsável por reinterpretar os pratos tradicionais poloneses com um “quê” a mais. O chef Andrea Camastra é especialista em testar novas combinações e afins!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que conhecer na Suíça?

Polônia: o que fazer em Cracóvia?