Polônia: o que fazer em Cracóvia?

Localizada no Sul da Polônia, trata-se da cidade mais turística do país. São diversas atrações históricas (sobretudo por ter sido palco de perseguição aos judeus durante a Segunda Guerra Mundial), preços convidativos, gastronomia típica e outros.

É uma das cidades mais baratas do Leste Europeu, e ainda há possibilidade de visitá-la partindo de importantes destinos como Praga ou Budapeste, por exemplo. Ou seja, o acesso também é facilitado. A cidade de Cracóvia também possui uma atmosfera incrível e é super bem preservada.

O centro histórico de Cracóvia não é dos maiores, mas mesmo assim possui atrações super interessantes. A aproximadamente 70 quilômetros dali, localiza-se o Campo de Concentração de Auschwitz, responsável por atrair diversos turistas durante o ano em busca de compreender, superficialmente, o que foi o holocausto.

Diferente de muitas cidades europeias, a vantagem de Cracóvia é que mesmo em períodos de alta temporada, não haverá tumulto de turistas. Dessa maneira, é possível aproveitar o local com mais qualidade! Confira algumas atrações indispensáveis por lá: 

Praça Central (Rynek Glowny): localizada no coração do centro histórico, é a maior praça da Polônia. É lá onde ficam as principais atrações turísticas da cidade, sendo que a principal delas é a Basílica de Santa Maria (Saint Mary), com duas torres diferentes.

Além disso, se você é um tipo de visitante que preza por compras, o mercado fechado na praça também é mais uma das atrações, com diversas opções de lojas e souvenirs. Aproveite para conhecer a Igreja de St. Adalbert, que também é uma das mais antigas da Polônia com história milenar! A Antiga Torre da Prefeitura possui quase 80 metros de altura e durante o verão, é possível visitar o topo. É uma das vistas mais belas para a cidade de Cracóvia! 

Portão St. Florian e Barbacã: o portão de São Floriano é a principal entrada para a Cidade Velha. Construído no século XIV, servia como portão para cercar a cidade dos ataques turcos e possui características góticas com pedra calcária. Logo em frente está outro portão ainda mais antigo (Barbacã), já que foi executado durante o século XIII.

Antigamente era ligado ao Portão de São Floriano por uma ponte, que já não se encontra mais lá! Apesar de não ser muito alto, é bem bonito e pode ser visto logo do início da rua onde está localizado. Ao passar pelos portões centrais, é como entrar em uma atmosfera totalmente diferente da convencional. Segundo relatos, durante o século XV já havia mais de 30 torres que cercavam a cidade!

Colégio Maior (Maius): além de ser a maior universidade da Cracóvia, está entre uma das principais da Polônia. Recebe grande destaque sobretudo por seu ensino de altíssima qualidade durante o início do século XV e por ter tido como estudante um dos maiores nomes da astronomia e matemática, Nicolau Copérnico.

O Collegium Maius é o atual Museu da Universidade Jagellónica, onde é possível encontrar uma enorme variedade de utensílios de cunho astronômico, meteorológico, cartográfico, físico, químico, entre outros. A visita ao museu costuma demorar um pouco, mas sobretudo para os apreciadores de arquitetura, o pátio no interior da antiga universidade é parada obrigatória!

Castelo Wawel: localizado às margens do Rio Vístula, é um dos maiores símbolos arquitetônicos da Polônia. Suas primeiras características pertenciam ao estilo gótico, mais precisamente na época em que era residência oficial da família real polonesa.

Passou por algumas reformas depois de alguns anos e seu estilo atualmente possui características típicas do renascimento. O Castelo é aberto à visitação e sua dependência conta com diversos museus! Passeio imperdível.

Anote outras atrações:
Catedral de Wawel;
Ulica Grodzka;
Planty (parque incrível);
Bairro Kazimierz;
Museu Oskar Schindler, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polônia: o que fazer em Varsóvia?